SAIBA COMO O FONOAUDIÓLOGO PODE AVALIAR E REABILITAR PACIENTES COM DISLEXIA
28 de janeiro de 2019
COMO A NUTRIÇÃO PODE CONTRIBUIR PARA A QUALIDADE DE VIDA DO AUTISTA
18 de abril de 2019

PERDA AUDITIVA: TIPOS, CAUSAS E TRATAMENTOS

Hoje vamos dar continuidade à nossa última conversa e falaremos um pouco sobre os tipos das perdas auditivas para você entender um pouco melhor o que acontece ou pode acontecer no nosso ouvido.


As perdas auditivas são diagnosticadas através do exame de audiometria que é um exame subjetivo, que depende da resposta do individuo e calcula o limar de audibilidade das frequências graves, médias e agudas. A partir deste exame conseguimos identificar se uma perda auditiva é neurossensorial, ou seja, acontece a passagem do som pelo meio auditivo até o cérebro. É comum em casos de traumas acústicos, trabalhos com muito ruído, envelhecimento, algumas infecções virais como sarampo e alguns medicamentos; ou se é condutiva, ou seja, há um bloqueio na passagem do som no ouvido interno como rolhas de cerume, ou alguns acontecimentos no tímpano como perfuração ou quadros recorrentes de otite ( infecção ) ou se é mista, a junção das duas descritas acima.


O exame também define o grau de perda auditiva que pode variar de normal (0 a 25 dB), leve (26 a 40 dB), moderado (41 a 70 dB), severa (71 a 90 dB) e profunda (acima de 91 dB) e se uma ou mais frequências estão comprometidos.


Portanto, é a partir de um exame audiométrico bem feito que podemos começar a pensar em qual aparelho auditivo será melhor, levando em consideração também os fatores sociais, emocionais e econômicos. Este será nosso próximo tema.


Fique atendo! Em breve voltamos com mais informações sobre saúde auditiva. E enquanto isso, não perca tempo e procure saber como está sua audição! Até breve!

Fga Priscila de Landa – CRFa 5510 / 6ª

Este artigo foi escrito por nossa fonoaudióloga Dra. Priscila de Landa que é especialista em Audiologia e Motricidade Orofacial. É formada pelo CES-JF e CEFAC e atua como fonoaudióloga
há mais de 12 anos, tendo experiência na área de saúde auditiva há mais de 9 anos. Além disso, integra o corpo clínico da Comunicar há 05 anos realizando exames audiológicos e protetização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marque sua Consulta